quarta-feira, 26 de julho de 2017

"TENERIFE" de Paulo Ricardo Moreira



Há uma ilha, entre outras, no atlântico arquipélago canário
que bordeja a costa africana.
Há um vulcão, de nome Teide, que domina as paisagens das
terras que se erguem do mar.
Há um clima, seco a sul e húmido a norte, que sustenta, em
oposição, a vegetação árida e a floresta de laurissilva.
Há construções maciças nas costas, inexistentes nas terras
altas onde, há anos, a pastorícia das cabras pôs em risco a flora
nativa.
Há resorts e autocarros de turistas e há imigração de gentes de
várias nacionalidades para servi-los. O trabalho de uns permite o
ócio dos outros e vice-versa...
E, em tempos, houve Guanches, que fizeram desta ilha a
sua casa e cá viveram, isolados do mundo até à chegada dos
europeus. A conquista espanhola durou dois anos e resultou no
extermínio do povo e da cultura, pese embora a hereditariedade
das linhagens maternas tenha perpetuado a genética em
miscigenação forçada. Foram tempos de cruz e de espada, de
sangue, de escravidão e de todo o tipo de violações...Pouco se
sabe dos Guanches, para além de que aqui chegaram e estiveram
por séculos, sem dominar qualquer técnica naval!
E há mitos e lendas, como em qualquer parte!

E há este hotel, como tantos outros!
Há gordos e gordas a devorarem refeições constantes!
Há velhos e velhas, corpos decrépitos queimados do Sol!
Há um questionar do mundo, em dia de ressaca do Brexit!
E há desperdício de alimentos nos restos dos pratos!
Há desperdício de mentes na insolação dos corpos!

Mas há retempero de vidas na fugacidade das férias!
Há desequilíbrios constantes no equilíbrio dos egos!
Há palavras de circunstância facilitadas pelo álcool!
Há esforços de pronúncia em castelhano forçado!
Há cartões que se trocam por toalhas!
Há minibar reposto diariamente!
Há regime “tudo incluído”, feito de pequenos nadas que
parecem tanto!

E há gente que chega sem saber para onde vem!
E há gente que regressa sem saber onde esteve!
E há gente que fica para fazer da ilha o seu mundo!
E há um mundo infinito que não sabe da ilha!
E há um mundo em mim, na ilha!
E há uma ilha em mim, no mundo!
E não tenho sequer sangue Guanche, mas simpatizo com as
gentes que resistem face à inevitável derrota!
Um dia voltarei ao Teide para homenageá-los...ou talvez
não!
Nunca verei a flor de Vilaflor!
Ocuparei um lugar no autocarro e no avião!
Farei a minha fotossíntese ao Sol!
Perderei a memória dos dias!
Cumprirei, feliz, a passagem do tempo!
Porém, uma vez que domines a navegação, nunca te
confinarás à ilha.
A não ser a que fizeres de ti próprio: inexpugnável e
inconquistável!
Alço a minha vela e parto!
Mas serei também, para sempre, Tenerife!


Tenerife, 24/06/2016


Moreira, Paulo Ricardo - Ainda do Ser. 1ª ed. Porto : Seda Publicações , 2017. , 65, [1] p. ; 23 cm. 978-989-8735-58-4  ( p. 40,41)
(n. em Coimbra, 1976)
  

segunda-feira, 10 de julho de 2017

"ÍTACA, OU O LONGO CAMINHO DE VOLTA" de KONSTANTINOS KAVAFIS


Quando você partir, em direção a Ítaca,
que sua jornada seja longa
repleta de aventuras, plena de conhecimento.

Não tema Laestrigones e Cíclopes
nem o furioso Poseidon;
você não irá encontrá-los durante o caminho,
se você não carrega-los em sua alma,
se sua alma não os colocar diante de seus passos.

Espero que sua estrada seja longa.
Que sejam muitas as manhãs de verão,
e que o prazer de ver os primeiros portos
traga uma alegria nunca vista.
Procura visitar os empórios da Fenícia
e recolha o que há de melhor.
Vá as cidades do Egito,
e aprenda com um povo que tem tanto a ensinar.

Não perca Ítaca de vista,
pois chegar lá é o seu destino.
Mas não apresse os seus passos;
é melhor que a jornada demore muitos anos
e seu barco só ancore na ilha
quando você já estiver enriquecido
com o que conheceu no caminho.

Não espere que Ítaca lhe dê mais riquezas.
Ítaca já lhe deu uma bela viagem;
sem Ítaca, você jamais teria partido.
Ela já lhe deu tudo, e nada mais pode lhe dar.

Se, no final, você achar que Ítaca é pobre,
não pense que ela lhe enganou.
Porque você tornou-se um sábio, e viveu uma vida intensa,
e este é o significado de Ítaca.


 Konstantinos Kavafis (1863-1933)
Poeta grego, geralmente considerado o maior nome da poesia em idioma grego moderno

domingo, 2 de abril de 2017

ENTREGA DE PRÉMIOS POESIA NA CORDA 2017

Entre 10 e 25 de Março, a Poesia esteve na rua, pendurada em cordas que atravessam a Praça Luís Ribeiro.
Cordas na rua, com papel e molas para os transeuntes escreverem e pendurarem os seus próprios poemas no “estendal”.
Paralelamente, dentro das nossas escolas e com o apoio da Rede Concelhia de Bibliotecas Escolares, decorreu o projeto “Poemas Pequeninos” que lançou o desafio aos mais novos de escreverem também eles poemas que acabarão pendurados nas cordas da cidade.

Na passada 6ª feira, pelas 18h00, decorreu a cerimónia de entrega de prémios da Poesia na Corda 2017, evento que fecha "com chave de ouro" a Campanha da Poesia à Mesa deste ano.




 



 






 








 
 
 
 






 


CONCURSO POESIA NA CORDA 2017 - PREMIADOS



POEMAS PEQUENINOS

TEMA: AMBIENTE – 1º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: SURPRESAS DA NATUREZA
NOME: INÊS COSTA MIRANDA
ESCOLA: EB1 CARQUEJIDO
PROFESSORA: ELSA REIS

Vi uma borboleta
Verde e amarela
Toquei-lhe, encontrei
A paisagem mais bela.

Vi um cão
Cor de limão
Olhei para o lado
E encontrei o meu irmão.

Vi um coelho
Chamado caju
Não o apanhei
Mas apanhei um peru.

Na erva verdinha
Desse mesmo jardim
Encontrei uma joaninha
A sorrir para mim.

Com tantas surpresas
Que a vida me dá
Até a natureza
Me canta um fá


TEMA: AMBIENTE – 1º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: A NATUREZA
NOME: EDUARDO MANUEL ROSÁRIO PINHO
ESCOLA: EB1 CARQUEJIDO
PROFESSORA: 3º ANO

O coração da natureza bate
Bum, bum, bum
A natureza suspira
Aaahhh!
Estou feliz
Estou nela
Vivo para ela
A vida no seu esplendor
Natureza vive
Vive em mim



TEMA: AMBIENTE – 2º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: ÁGUA
NOME: FRANCISCO POLESSO E ISABEL GONÇALVES
ESCOLA: EB1 CARQUEJIDO
PROFESSORA: HELENA FREIRE
CONTACTO: 916519898


Água poluída
É vida perdida.
Se não queres que isso aconteça
Usa-a com cabeça!

Francisco Polesso


Gosto de água para beber.
Gosto de água para brincar.
Sem ela não podemos viver,
Não a devemos desperdiçar.

Isabel Gonçalves



TEMA: AMBIENTE – 2º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: O MAR
NOME: TURMA DO 1ºC
ESCOLA: EB1 RIBEIROS
PROFESSORA: TURMA 1º ANO C


Mar é uma palavra azul
Que nos refresca nos dias de verão.
Alga é uma palavra
Que dança ao som das correntes.
Barco é uma palavra que fica
Sempre molhada pelo lado de fora.
Areia é uma palavra
Que se pisa e deixa marcas.


TEMA: AMBIENTE – 3º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: GOTINHA D`ÁGUA
NOME: CAMILA BASTOS MELO
ESCOLA: EB1 RIBEIROS
PROFESSORA: PAULA

Apaga a mancha,
Torna-se bebida
Para os seres humanos
É fonte de vida!

Plim…Plim…
Faz a gotinha,
Caindo na água
Muito fresquinha!

Anda pelos oceanos, rios, mares.
Anda a navegar
Só deixa de procurar
Quando encontrar o seu lugar!


TEMA: AMBIENTE – 3º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: A BICHARADA
NOME: GONÇALO SILVA ALMEIDA
ESCOLA: EB1 ESPADANAL
PROFESSORA: SÓNIA MORGADO


O peixe balão
Anda sempre na água
Quando leva um picão
Fica sempre chorão.

O caracol
É uma lentidão
Demora a dar um trambolhão
Da cabeça até ao chão.

O pica-pau
Está sempre a picar
Quanto mais pica
Mais suadinho fica.

O cão
É muito brincalhão
Quando está deitado no chão
É um grande porcalhão.

O Panda
Toca na banda e
Faz uma dança
Para a Amanda.

Se todos eles cuidarem da Natureza
Tudo é mais fácil
Ajudamos a alegrar o ambiente
E tudo fica uma beleza!


TEMA: AMOR - 1º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: O AMOR
NOME: GONÇALO MIGUEL PINHO SOARES TAVARES
ESCOLA: EB1 CONDE DIAS GARCIA
PROFESSORA: DULCE RESENDE

O amor
É um miminho
Um ramo, uma flor
Um pacotinho de amor.

É o coração
Uma cor,
Uma paixão.
Um sentimento
Tão suave
Como o vento…
Tão brilhante
Como o sol!
E na magia da Vida
Eu sinto esse amor!

TEMA: AMOR - 1º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: JÁ SEI NADAR
NOME: MARIA COELHO ANDRADE
ESCOLA: EB1 CARQUEJIDO
PROFESSORA: CARLA FIGUEIREDO

Eu já sei nadar
Aprendi com muita paixão
Para poder encantar
Os meus pais no Verão.

Eles dizem que sou uma sereia
Por tão bem saber nadar
Mas também é na areia
Que me sinto a flutuar.

TEMA: AMOR - 2º LUGAR

TÍTULO: O AMOR
NOME: ÉRICA CONCEIÇÃO
ESCOLA: EB1 ESPADANAL
PROFESSORA: SÓNIA MORGADO

Amo a natureza,
Amo a minha mãe,
Amo e tenho a certeza
Que recebo o amor de alguém.
Amor é ter coração,
Cheio de amizade,
Ter o amor do irmão
E o mimo do meu cão.
Amor por o meu gato,
Pois ele roeu o meu sapato,
Amar o meu cão,
Que fez chichi no chão.
Amar o pai com firmeza,
Pois amor é ter beleza,
O amor de certeza
Amor é aquilo que não acaba mais!




TEMA: AMOR DE MÃE - 1º LUGAR

TÍTULO: “O QUE É O AMOR?” - definição de uma menina de três anos
NOME: JOANA COSTA BASTOS MENDES COELHO
ESCOLA: COLÉGIO SANTA FILOMENA
PROFESSORA: EDUCADORA LUÍSA

O que é o amor?
É amar.
É gostar.
É querer estar sempre à beira.
É contar uma história.
É fazer uma torre.
É dar uma flor ou uma folhinha.
É pintar corações.
É fazer palhaçadas.
É cair ao chão para eles se rirem.
É jogar às escondidas.
É tocar viola.
É pintar uma coisa.
É dar beijos, abraços...
É pedir desculpa quando magoamos alguém.
O amor é amar, gostar e estar sempre à beira.


TEMA: AMOR DE MÃE - 2º LUGAR

TÍTULO: AMOR DE MÃE
NOME: MAFALDA DE CASTRO RODRIGUES
ESCOLA: EB1 CARQUEJIDO
PROFESSORA: ELSA REIS


Dentro da barriga da minha mãe
Começou por mim
Um amor perfeito
Que apenas cabe no seu peito.

Dava-lhe na barriga pontapés,
Iluminando-lhe o rosto que sorria.
Assim que na sua pele fincava os meus pés
Enchia toda a casa de alegria.

Mesmo agora sempre preocupada
E disponível para de mim cuidar,
Torna-se uma Cinderela e a ela numa Fada
Que mesmo quando ralha,
Só me quer ajudar.

É este o amor da minha mãe
Forte e perfeito,
E uma sorte para quem o tem.


TEMA: AMOR DE PAI - 1º LUGAR

TÍTULO: O MEU PAI
NOME: MARIANA BRANDÃO
ESCOLA: EB1 RIBEIROS
PROFESSORA: PAULA

Meu querido pai,
És muito amigo,
Dou-te muito amor,
Com muita cor.

Dou-te um abraço,
Dou-te um beijinho,
És um palhaço,
Meu grande amiguinho.

Dizes piadas,
Para eu me rir,
Fazes palhaçadas,
Até eu cair.

És o melhor pai,
De todo o Portugal,
És o melhor do mundo,
Não há pai igual!!!


TEMA: AMOR DE PAI - 2º LUGAR

TÍTULO: PAI, SEMPRE PAI!
NOME: MARIA MIGUEL NEVES MACHADO


Eu amo o meu pai
Amo, porque amo.
Amo o seu colo quentinho
Seu abraço apertadinho.

Eu amo o meu pai
Amo, porque amo.
Quando choro e fico brava,
Dá-me beijinhos e acalma.

Eu amo o meu pai
Amo, porque amo.
Sou “pardalito” o meu pai diz,
Estou a crescer e sou feliz!


TEMA: INDÚSTRIA

TÍTULO: A INDÚSTRIA DA MINHA CIDADE
NOME: FILIPA ALMEIDA JESUS PAIVA
ESCOLA: EB1 FUNDO DE VILA
PROFESSORA: ANDREIA ASSUNÇÃO

São João da Madeira
É uma cidade
Com muito valor
Tem dois jornais locais
“O Regional” e o outro “O Labor”.

Temos muitas fábricas,
Uma indústria emergente,
Os sapatos e os chapéus
Dão emprego a muita gente.

A Sanjo faz sapatilhas,
A Viarco lápis de cor,
Adoro a minha cidade,
Tenho por ela muito amor.

TEMA: OUTROS – 1º LUGAR

TÍTULO: QUANDO
NOME: AFONSO PINHO MEIRELES
ESCOLA: EB1 CARQUEJIDO
PROFESSORA: ELSA REIS



Quando enfrentares o Mundo, indiferente
que o Bem ou Mal de ti possam dizer...
Por teres traçado um rumo... independente
Seguido pela estrada do Dever.

Quando encarares a Vida... de frente
E o perigo enfrentares... sem o temer
Então serás um homem bem diferente
Serás aquilo que eu desejo ser.

Quando olhares para o rico e pró mendigo
E de cada um deles fores amigo...

Com a mesma amizade, o mesmo Amor,

Da tua consciência és o deleite,
Pois terás quem te adore e te respeite;

Passarás de merecido a Vencedor!



TEMA: OUTROS – 2º LUGAR

TÍTULO: A RÉGUA
NOME: BEATRIZ C. S.
ESCOLA: EB1 RIBEIROS – 3º ANO
PROFESSORA: PAULA ALEXANDRA


A régua tem tudo
Quem a tem é sortudo!
Ela tem mt, dm, cm.
É espetacular ter uma régua
Quanto mais a ser!
Ainda mais fabuloso se é!
Não causa dívidas para viver.


POEMAS JOVENS

TEMA: AMOR – 1º LUGAR

TÍTULO: A MEMÓRIA TRANSITA NO TEMPO
NOME: ANAÏS PROENÇA

Entre portas que se abrem, escrevo melancolias,
Memórias que escorrem pelo vácuo do esquecimento.
O teu corpo cheio de preposições, enquanto as palavras
Ardem nesse pavio feito de saudade.
A carne suspira entre desejos que ecoam
Na caverna dos meus medos.
Abraço o meu corpo endurecido pela solidão.
Agarro o silêncio das palavras, restas-me tu,
Apenas tu, nesse Mundo próprio, um dialecto,
Que apenas o meu destino sabe interpretar.


TEMA: AMOR – 2º LUGAR

TÍTULO: CONTIGO? SEMPRE!
NOME: JÚLIA COSTA
ESCOLA: AGRUPAMENTO DE ESCOLAS SERAFIM LEITE
PROFESSORA: DINA SARABANDO

Sei que estás a dormir, eu também estaria,
Se não estivesse a pensar em ti
E no quão importante és para mim.
Arrisco-me a dizer que foste
A melhor “cena” do ano.
Foste mesmo e espero
Que me atures por muito mais tempo,
Porque eu, sinceramente,
Já me habituei à tua presença.
Não consigo, nem quero imaginar sequer
Como é que eu ficaria sem ti.
Quero ficar contigo
Até ao futuro mais próximo.
Não prometo que seja mesmo para sempre,
Mas prometo que vou fazer com que te sintas
A melhor pessoa do mundo conhecendo,
De forma bem próxima,
A palavra felicidade.
És, sem dúvida, a pessoa de quem eu mais gosto.
Obrigada por estares na minha vida,
Agora, só te peço que…
Não me abandones!
TEMA: OUTROS – 1º LUGAR

TÍTULO: SEM TÍTULO
NOME: INÊS ANACLETO



Perdi-me dentro de mim,
dentro deste abismo colossal,
cósmico,
deste abismo labiríntico.
Se sinto que me encontro;
Se olho e sinto que o que vejo
sou eu…
logo a seguir isso se torna miragem,
imagem
do passado.

Talvez porque não sou
estática
talvez porque não sou
constante.
A única constância em mim,
a única continuidade,
é ser inconstante
e descontínua.
Ah! Mas isto não fica por aqui…
Porque se é constante que eu seja
inconstante,
também serei inconstante,
inconstantemente.

Assim, nunca poderei ser eu
porque o eu já se terá
mudado,
mutado,
multiplicado.
Nunca poderei ser eu
sem ser elas e nós
porque todo o eu que já fui
está dentro de mim,
(vivo ou não, já não sei)
a acrescentar cor
ou a retirá-la às paredes que me cobrem.

Oh!
Mas eu não quero ser feita de paredes!
Nãonãonão!
Quero cobrir-me e
fechar-me sem ter que o fazer.
Não quero limites em mim.
Quero ser eu e ser mundo;
fazer parte do mundo e
deixar que o mundo faça parte de mim.
Que as minhas flores brotem
nas calçadas do visível e
do invisível;
Que as flores do mundo
também possam crescer em mim
e encher-me a alma com o seu perfume…


Mas será isto possível?
Embora queira ser Alma,
embora queira ter braços e
barcos que
abracem e
naveguem em tudo,
embora queira ser
indivisível do mundo,
embora queira ser tão vasta
como o tapete que é o mar,
tão frondosa como as árvores,
tão infinita como o céu salpicado,
tão livre como o vento,
tão delicada e bonita como uma flor…
Embora queira ser tão,
embora queira ser tanto,
tenho que me reduzir a ser
eu.
E como poderiam caber
tantos milagres
neste mísero e
pouco e
pequeno e
insuficiente eu?

Embora queira ser una com
e indivisível de
tudo,
também me quero distinguir.
Também quero ser Eu.
Também quero ser uma cor marcante,
(embora acredite que esta cor que sou (ou que julgo que sou) seja mais do que uma; sim… a minha cor é ser uma amálgama de cores),
também quero ser uma palavra
que fortalece e embeleza o poema
que é o Universo (não quero ser um modificador),
quero ser Alguém no meio de tantos alguéns,
quero que faça a diferença eu estar
ou não,
quero melhorar,
quero fazer florescer…

Transcender…

Ir além das fronteiras…

Quero acabar com os
muros
com as linhas que
dividem e separam
com as fronteiras
com as paredes
Não quero divisões nem separações

Estar aqui ao sabor do vento,
ao sabor de tudo o que há,
ao sabor da poesia
e da magia
e da vida…
Estar tão livre
que me liberto.

Liberto-me do mundo, mas faço parte
dele
porque
viajo nele,
deambulo nele,
voo nele,
sonho nele,
crio nele,
almejo nele…
faço parte
dele
porque me sou
nele.



POEMAS ADULTOS

TEMA: AMBIENTE – 1º LUGAR

TÍTULO: PRENÚNCIO DA PRMAVERA
NOME: DORINDA DIAS DE OLIVEIRA


São glicínias azuis e perfumadas
Uma doce fragrância a pairar.
São a lua e a noite enamoradas
Prenúncio de beleza, a espreitar!

Aroma das serenas madrugadas
Trinados cristalinos a soar.
Nostálgicas mensagens enviadas
Afinado concerto a anunciar!

Manhã de Primavera, apareceu!
E, os passarinhos novos, com destreza,
Cruzaram, levemente, o liso céu!

E levaram p’ra longe, por magia
Intensa poesia, que beleza...
Num esplendor de eterna melodia.



TEMA: AMBIENTE – 2º LUGAR

TÍTULO: VIDA NO UL
NOME: ANTÓNIO JOSÉ DOS SANTOS NEVES

Nestas lagoas elaboradas no desenho,
E que ficaram com este aspeto tão rural,
E tanta vida ali chegou, nada de estranho,
Belo e tamanho, quando tudo é natural!

Há um senão em que destoa aquele espaço,
Um caminhozito e respaldar algum silvado,
Tudo é possível, mas que não cause embaraço,
E a vida vai voar por todo lado!

Gosto de versejar sobre o que vejo,
E do meu rio que se dirige p’ra sul,
Mais coaxar, grasnar, chilrear é meu desejo,
Ver aumentar com limpidez no Rio Ul!

Foi há umas décadas meu rio nauseabundo,
Onde a beleza deu lugar ao vil desprezo,
Vê-lo correr puro, selvagem, mais profundo,
Nele aumentada a vida que tanto prezo!

Nasceram patos reais entre caniços,
E mergulhões sobrevoam, quem diria?
Garças debicando lameiros movediços,
Já lontras rio abaixo levam... e trazem notícias da bela ria!

E é neste jogo de palavras bem real,
Que vos levo este atento observatório,
E num silencioso passeio matinal,
Constatar que nada disto é ilusório!

E se no intervalo do meu trabalho, páro p’ralmoçar,
E desfruto duma sombra num banco de pedra,
Há um melro em seu galho, põe-se assobiar,
Diz-me p’ra voltar, que o seu canto medra!!

É este meu rio, nas minhas travessas,
Onde as minhas tardes superam manhãs,
Onde os meus olhares têm sempre messas,
Ofícios e palavras nunca sejam vãs!!!


TEMA: AMOR –1º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: MEMÓRIAS DE UMA AMOR CONTENTE
NOME: GABRIELA RODRIGUES E VALDEMAR MARTINS


Não há sentimento!
- Não há sentimento?! Quem disse?! Vou provar-te que é exatamente o contrário!
Duvido.
- Não crês?
Não.
- Garanto-te que há!
Como estás tão certo?
- Procura no fundo de ti e encontra-lo-ás!
Não tenho esse sentimento...
- Faz uma viagem até dentro de ti mesma. O que há?
O vazio...
- O que é o vazio?
É não ter nada no coração.

Do meu coração, fugiu o amor que eu sentia.
Era um amor contente, sempre presente...
Parecia que a vida lhe andava à volta!

Esse amor acabou,
Dentro de mim o vazio habitou...
Os meus pés ficaram sem chão...
Os meus pés pararam no tempo...
Os meus pés ficaram sem mundo...
Os meus pés mexem,
sem andamento...

Agora caminho e o corpo volta para trás
Caminho sem direção
Quando amei caminhei em frente
porque o meu amor,
como a minha vida,
O meu amor era contente...



TEMA: AMOR –1º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: MARIA…
NOME: ANDRÉ MACEDO


Maria, és uma linda boneca que amei
Maria, dás prazer de ser amada
Maria, sempre serás beijada
Maria, serás sempre o que eu sonhei?!

Maria, serás sempre muito linda
Maria, boneca na tua maneira de ser
Maria, mesmo que não fales, eu gosto de ti
Maria, serás sempre o que eu aposto?!

Maria, minha boneca de divertir
Maria, deixas-me sempre satisfeito
Maria, fico cansado depois do amor
Maria, algum dia ouvirás o meu peito?!

Maria, gosto de namorar para ti
Maria, serás sempre mulher
Maria, sei que estás sempre aí
Maria, estarás aqui quando eu quiser?!

Maria, ajudas nos momentos mais difíceis
Maria, gosto de dormir contigo...
Maria, gosto dos teus abraços
Maria, será que tu respiras?!

Maria, gosto de madrugar contigo
Maria, estás sempre à minha espera,
Ai Maria, de Maria nem metade...
Mas nem por isso, Maria,
Penses que és menos do que sonhei
E fundamentalmente, Maria: quem tu és, só eu sei...   



TEMA: AMOR – 2º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: LIGA-TE
NOME: PEDRO NEVES


Quando acordares
podes escolher
a energia que pretendes ter.
Olha para o Mundo sem grande pressa
liga-te ao que realmente interessa,
porque,
a tua energia flui
para onde vai a tua atenção.
Canta, sente, vibra
qualquer dia pode ser inspiração
olha para o Mundo
como quem o sente e o vê
com o coração.


TEMA: AMOR – 2º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: I AM THE SAME
NOME: CLAIRE

Don`t bother about being different
Like a tree in the field alone stand
I will be there with you
In all you are going through

All your sorrows, ghosts, threats
May no longer be your pets
I will be your outsider shield
Your love that conquers fear

There is a way for all
Ever when destiny is unfair
I will keep a smile above pain
For you to see I AM the same


TEMA: AMOR – 3º LUGAR

TÍTULO: TU
NOME: ALEXANDRE GOMES, ANTONIETA OLIVEIRA, RENATA OLIVEIRA, JP MESTRE, Mª ANTÓNIA ALMEIDA


No verde mais verde dos pinheiros
Vejo a luz dos teus olhos...
Sinto o perfume do teu amor
Em cada flor que desafia a primavera!
No fresco mais fresco do orvalho
Sinto o toque dos teus lábios...


Vislumbro os teus seios,
Por entre a sombra dos coqueiros...
Ilusão?
Paixão?
Apenas a exaltação dos sentidos
Confundidos no esplendor da natureza!


Mas...o ardor do teu calor,
Na fogueira da paixão,
Está em cada sol pôr!


E no aconchego
do abraço da natureza,
Avisto, no céu, o Sol do Teu olhar!



TEMA: OUTROS – 1º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: SILÊNCIO
NOME: MÓNICA MARGARIDE

Calmo, solenemente calmo
Guardião do tempo
Por seres cúmplice
Do meu grito



TEMA: OUTROS – 1º LUGAR EX AEQUO

TÍTULO: SEM TEMPO
NOME: DINA SILVÉRIO

Procuro no tempo
o tempo que não chegou
e já passou
sem tempo para parar
e em mim não encontrou
tempo para ficar.
Procuro no tempo
o momento que não voltou,
o soluço que embalou,
todo o tempo de luta,
que a vida me gerou.
Procuro no tempo
o limite do fim,
o princípio de mim,
a essência do meu ser,
mas o tempo
não quer saber.
Procuro no tempo
o que o tempo ensina,
mas a minha sina
é ficar calada,
enquanto o tempo corre,
sem tempo para dizer nada.